domingo, 3 de agosto de 2008

CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DO PERDER-SE - Ritos de Espelho 11


Teus medos açoitam minha noite
de uivos
e sobre meu corpo caminham
cães vadios.
Onde eu estive por tanto tempo
entre loucos e buscas
murmurando nomes inaudíveis
à espera do que me esperava?
Vieram tuas mãos de fragatas
arrastando sombras
e salamandras
e em tua boca – frágua – de engolir serpentes
uma ferida sibilava.
Teu nome me chamou até o último eco
E eu não dormi por muitas noites.


Ismael Nery


Poema do livro Ritos de Espelho, 2002

7 comentários:

ronaldo braga disse...

mais um rito-
mais um sonho para todos.
querida fabricia terça feira no ar do youtube e no bragas e poesia,
interditado com a bela poesia de fabricia miranda.
interditado
www.youtube.com

Luciano Fraga disse...

Que poema maravilhoso,delicadamente cruel. Aguardo o Interditado com sua poesias.

Fulana Gauche disse...

E não é que cá encontro uma irmã, que se não é Gauche, pela fulanice já se mostra tal e qual?!
Beijinhos!
:-)

Renata Belmonte disse...

Fá, minha querida,
Receba minha visita como um beijo.
De sua amiga,

CACHORRO VADIO MORTO EM NOITE CHUVOSA disse...

Muito bom.

Anônimo disse...

muito bonito!!

ediney disse...

os cães vadios da noite, segundo Bechior, deus os fez para morder vc

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...