sábado, 23 de fevereiro de 2008

ADÁGIO DE RESPOSTA - Ritos de Espelho 08

Camille Claudel - a valsa


ADÁGIO DE RESPOSTA
(para um ensaio poético sobre o Adágio de Tomaso Albinoni)




Pensei sobre os dias que se foram
e em toda poeira em meus cabelos
em toda finura das coisas cortantes
fio de navalha
por onde seguiam as horas
que me lançavam
ao abismo
dos seus braços abertos.
Os silêncios são ocos e graves
E os cheiros que refaço
Queimam como tóxico.


poema do livro Ritos de Espelho, 2002

Um comentário:

ronaldo braga disse...

queima bem lentamente.
é preciso andar sobre os fios e principalmente de navalhas.
existem pessoas que querem segurança, mas a vida é uma autentica areia movediça quem quer segurança que procure a morte. Ela sim é bem segura. E fabricia seu poema não é uma advertencia antes é uma musica do desencanto. belo, firme, porem nos descaminhos todos os caminhos são turvos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...