sexta-feira, 19 de outubro de 2007

POEMA DE MULHER EM PERÍODO FÉRTIL - Poema 02

Ismael Nery - cortesã


POEMA DE MULHER EM PERÍODO FÉRTIL

Para ele

Vinde a mim os que têm fome
Que meu corpo é todo banquete.
Venha a legião dos desesperados
Que eu sou toda santa e tenho o colo das consolações.
Os miseráveis,
Os que cobiçam o que é do próximo,
Porque caminha com vestidos transparentes
E profundos decotes.
Eu vos abro meus braços de pomba mestiça,
Filha da rapina e de anjo acrobata.
Eu que sou toda pura,
Purificada para a santa ceia,
Para a insinuação das colônias
Sobre os pés dos mendigos, aleijados,
Profetas de pouca sorte.
Vinde a mim os famintos
Que eu toda me contorço e me ouriço
Só de pensar no homem que quero
E que não posso.


(Poema inédito, Classificado entre os 20 melhores poemas, XI Concurso Nacional de Poesia Francisco Igreja, promovido pela Associação Profissional de Poetas do Estado do Rio de Janeiro – APPERJ, 2006)

7 comentários:

Samanta disse...

O melhor de fulana é que ela consegue se descrever, em verso e prosa, de um jeito tão atraente, que dá vontade de ler o livro inteiro!

Samanta disse...

O que é duodenite?

Samanta disse...

Por favor, continue postando "frases interessantes com alguma frequência", tá?! Bjinhos

Fulana Miranda disse...

Duodenite é tipo gastrite, só que no duodeno ou seja, "A inflamação é mais em baixo"... rsrsrs Mas, a gastrite tb existe!!

Anônimo disse...

oi

ediney disse...

Eu fiquei desesperado ao ler este poema "Os miseráveis,
Os que cobiçam o que é do próximo"
Todas as minhas deprevações e desejos de carne estavam lá alfitos e famintos.

Anônimo disse...

bom comeco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...